Siga-nos nas Redes:

Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva

Notícias


No último dia de 6 de fevereiro o Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou a resolução nº 2.227/2018 a fim de estabelecer o uso da telemedicina no Brasil. A SOBED, enquanto sociedade de especialidade e integrante do debate sobre a saúde no país favorável à incorporação de novas tecnologias que contribuam para o avanço da Medicina e a atenção qualificada ao paciente, mas faz algumas ressalvas em relação à decisão para a qual não foi consultada. 

A resolução pode causar o efeito contrário ao pretendido pelo CFM: originar maior distorção e desigualdade na área da saúde. Entretanto, a medida pode confundir a telemedicina com a teleconsulta, algo sensível e prejudicial para a atuação médica de qualidade e, principalmente, para o paciente. 

A SOBED considera que a medida pode diminuir os postos de trabalho, os honorários e prejudicar a relação médico-paciente, uma vez que pode originar erros e postergar o tratamento adequado. A relação médico-paciente é presencial, única e insubstituível.

O CFM estabelece que “O estabelecimento de relação médico-paciente de modo virtual é permitido para cobertura assistencial em áreas geograficamente remotas, desde que existam as condições físicas e técnicas recomendadas e profissional de saúde”. Apesar disso, a decisão pode excluir, ainda, pacientes que vivem em regiões distantes. 

Preocupada com a boa atuação da especialidade e a qualidade da Endoscopia Digestiva no Brasil, a SOBED ressalta a importância de um profissional tecnicamente capacitado para realizar, conduzir, interpretar os achados endoscópicos e formular diagnósticos. É impossível colocar um “operador de endoscópio” não endoscopista introduzindo o aparelho, realizando o exame e transmitindo imagens para um médico endoscopista confeccionar o laudo e definir condutas diagnóstico-terapêutica em outro domicílio.

A SOBED externa sua preocupação com a medida e reforça que a relação médico-paciente deve ser pautada pela confiança, análise presencial e individualizada. 

O CFM está recebendo contribuições sobre a resolução nº 2.227/2018. Podem participar todos os médicos regularmente inscritos nos Conselhos Regionais de Medicina (CRMs) e entidades representantes da categoria. A consulta ficará aberta até o dia 7 de abril. A SOBED convida a todos a participar. Acesse: https://bit.ly/2UJvEm0


Confira AQUI o posicionamento da SOBED na íntegra.