Siga-nos nas Redes:

Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva

Notícias

No dia 05 de março, os sobedianos mineiros puderam acompanhar a palestra do Dr. Jairo Silva Alves, membro titular e atual vice-presidente da SOBED nacional. A temática abordada pelo especialista foi o papel da Endoscopia Digestiva Alta (EDA) no diagnóstico e tratamento do Esôfago de Barrett (2018). De acordo com o especialista, a patologia é extremamente frequente na população e acomete 15% das pessoas que apresentam a doença do refluxo. “Embora tenha risco baixo para malignidade, o Esôfago de Barrett é uma condição pré-maligna, por isso o diagnóstico é extremamente importante”, destaca. 

Ainda segundo o médico, os fatores de risco para a doença são os sintomas do Refluxo Gastro-esofágico (DRGE) crônico há mais de 05 anos, ser do sexo masculino, ter mais de 50 anos, ser tabagista, caucasiano e obeso. Seno assim, seu rastreamento não é recomendado para a população geral que não se encaixa nestas características. “Quando há indicação para investigação da patologia, é necessário também um acompanhamento com uma vigilância adequada para prevenir a evolução do epitélio definido como metaplástico do esôfago para o câncer invasivo e com evolução ruim”, explica.

O especialista enfatiza que quando o diagnostico do adenocarcinoma do esôfago é feito sem o diagnostico prévio de Barrett, normalmente o paciente já está com a doença muito avançada, com um prognóstico extremamente comprometido. “Por isso, é importante conhecermos o problema e sabermos identificar o paciente que tem risco para ser rasteado. Além disso, é preciso saber como vigiar e realizar um ótimo exame endoscópico”.


Fonte: SOBED MG