Siga-nos nas Redes:

Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva

Releases

Atenção com os vilões do estômago na hora do jogo

13/05/2014 . Por Vivacom

Durante as competições, a alimentação deve ser feita com equilíbrio e moderação


Durante os jogos de futebol que irão agitar o Brasil neste ano, algumas pessoas ficam mais propensas a desenvolverem irritações no aparelho digestivo devido ao excesso de consumo de alimentos gordurosos, ácidos ou apimentados. Essas afirmações são do médico Ricardo Leite Ganc, membro da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED).

Ao falar dos alimentos que mais serão consumidos na época dos megaeventos, tais como: churrasco, pipoca, coxinha e esfiha, Ganc ressalta que os efeitos dos alimentos no aparelho digestivo dependem da tendência que a pessoa tem a desenvolver algum tipo de doença. "Se o torcedor já tem gastrite, úlcera ou algum tipo de predisposição, o excesso no consumo desses alimentos poderá agravar determinada doença. Agora se a pessoa não tiver tendência, não existe problema algum", explica o médico.

Em relação às bebidas mais consumidas, o alerta é para o consumo de cerveja e refrigerante. "O álcool, ou seja, toda bebida alcoólica machuca a mucosa gastrointestinal. Se a bebida for consumida com moderação e o consumidor não tiver uma gastrite, úlcera ou outro quadro dispéptico (lesões mucosas decorrentes da ação do ácido), não haverá problema. Caso a pessoa já tenha doença, o álcool deve ser evitado", indica Ganc. A exceção é o indivíduo com pancreatite. Esse não pode beber em nenhum caso.

Ainda em relação às bebidas, em específico o refrigerante, o especialista explica que a presença do gás pode causar um desiquilíbrio, pois existem pessoas com refluxo gastroesofágico e doenças acidopépticas, porém se o indivíduo não sofre desse tipo de doença, a bebida pode ser ingerida sem complicações.

Outro vilão na alimentação dos brasileiros na hora dos jogos é a fritura que além de ser muito calórica e predispor a obesidade ou favorecer o ganho de peso, estimula a contração da vesícula podendo causar cólicas e vômitos em pessoas que tem cálculos vesiculares. Outros, com problemas de absorção intestinal, podem apresentar quadros de esteatorreia (perda de gorduras das fezes). Aqueles com predisposição aos quadros dispépticos também devem evitar o abuso das frituras.

Ganc ainda conclui que durante as competições os torcedores devem ficar atentos e usar o bom senso no momento da alimentação. "O pensamento que devemos ter é aquele que se a pessoa tem tendência, evita, se não tem o consumo com moderação é o mais adequado".