Siga-nos nas Redes:

Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva

Releases

DIA NACIONAL ANTIFUMO: SAIBA OS EFEITOS DO CIGARRO NO APARELHO DIGESTIVO

29/08/2013 . Por sobed
Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva faz alerta à população

 

O cigarro sempre foi um agente causador de câncer de pulmão, problemas no aparelho respiratório, cardíacos, psicológicos, entre outras consequências. Mas não são apenas essas as implicações de seu consumo. No Dia Nacional Antifumo, celebrado em todo o país em 29 de agosto, a Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED) alerta a população sobre os malefícios do cigarro para o aparelho digestivo.

O endoscopista Fauze Maluf Filho, do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP) e membro da SOBED, acredita que o hábito de fumar pode causar um aumento da acidez, retardando a cicatrização de úlceras do estômago e do duodeno. Além disso, é carcinógeno e está relacionado ao câncer esofágico, gástrico, colorretal e aumenta o risco de pancreatite crônica.

A degradação começa desde a boca até o intestino delgado (duodeno). Na boca, provoca problemas dentários e halitose (mau hálito). No esôfago e estômago, ele agride a mucosa, deixando o trato gástrico propenso à gastrite e úlcera. As principais doenças relacionadas com o hábito de fumar são: câncer do tubo digestivo, refluxo gastroesofágico, úlcera gastroduodenal e inflamação no pâncreas. "Os fumantes podem cultivar outros hábitos danosos ao aparelho digestivo, tais como consumo excessivo de café e álcool", aponta Fauze.

A saída para evitar os malefícios do cigarro é parar de fumar. Segundo o endoscopista, estudos atestam que com a interrupção, após um ano, todos os riscos citados reduzem substancialmente. "Quanto mais tempo se tem o hábito de fumar, mais difícil se torna a recuperação dos danos causados. Na maioria dos casos que o paciente apresenta algum problema no aparelho digestivo e fumou por um longo tempo, tende a ter uma recuperação muito tardia em relação àquele que não fuma", completa o membro da SOBED.

Outro cuidado especial que os que pararam de fumar devem ter é se alimentar com uma dieta saudável, pois a interrupção do uso do cigarro gera ansiedade, aumentando a ingestão de alimentos e consequentemente o aumento de massa corporal. "O ideal é não fumar. Aos que fumam, muitas doenças do aparelho digestivo podem ser evitadas com a interrupção do hábito de fumar", conclui o especialista.